header

Acesso a Editores

Acessos

Hoje359
Ontem566
Esta semana3456
Este mês7967
Total1611864

53 visitantes online

PALAVRAS QUE EDIFICAM

MISTURA NA ADORAÇÃO

ESTUDO-VIDA DE ÊXODO - O PRINCÍPIO DO ÍDOLO DO BEZERRO DE OURO Leitura Bíblica: Êx 32: 7-14; 19:29.

MISTURA NA ADORAÇÃO É-nos importante ver que a adoração do bezerro de ouro em Êxodo 32 era uma mistura. Um ídolo é que estava sendo adorado, contudo, adoravam-no do modo pelo qual o povo de Deus O adorava. Esta é uma prática comum hoje entre muitos cristãos. Eles prestam adoração de maneira condizente com a adoração a Deus, mas, na realidade, o objeto da sua adoração pode ser algo além de Deus. Se tivermos uma visão clara, celestial, percebemos que boa parte da adoração entre os cristãos é hoje, uma mistura. Algo que se pretende ser Deus é adorado, como se, na realidade, fosse o próprio Deus. Após Arão ter feito o bezerro de ouro, o povo disse: “São estes, ó Israel, os teus deuses, que te tiraram da terra do Egito” (Ex 32:4). O povo adorava o bezerro de ouro como se adorasse o próprio Deus que os tirara do Egito. Não era aquilo uma mistura? Ademais, em 32:5 e 6 é dito: “Arão, vendo isto, edificou um altar diante dele, e, apregoando, disse: Amanhã será festa ao Senhor. No dia seguinte madrugaram, e ofereceram holocausto, e trouxeram ofertas pacíficas”. Vemos aqui, que um altar foi edificado diante do ídolo, e que eles adoravam o ídolo do mesmo modo como adoravam a Deus. Aquilo era uma mistura completa. Em outras palavras, aquela adoração não era pura. Podemos comparar a adoração hoje, entre os cristãos, com a dos filhos de Israel no monte Sinai. A adoração do bezerro de ouro pelos filhos de Israel é uma figura da adoração impura entre os cristãos hoje. A adoração do bezerro de ouro foi diferente da adoração pagã de ídolos. O bezerro de ouro foi adorado por um povo redimido no nome do Senhor, seu Redentor. Depois que o bezerro de ouro foi feito, o povo declarou que o Senhor os tirara da terra do Egito. Isto indica que eles adoraram um ídolo no nome de Jeová, seu Deus. Além disso, eles adoraram aquele ídolo do modo pelo qual deviam adorar a Deus, isto é, da maneira ordenada por Deus. Eles ofereceram ao ídolo os tipos de ofertas que deveriam ser oferecidas a Deus. Isto é uma mistura vergonhosa. As pessoas condenariam a adoração pagã a ídolos com facilidade. Mas, da maneira como se apresenta, não é fácil para alguém condenar o tipo de adoração impura que vemos em Êxodo 32, uma adoração cheia de mistura. Você tem certeza de que os assim chamados cultos de adoração que se realizam nas catedrais e capelas de hoje são uma adoração pura a Deus? É Deus realmente quem está sendo adorado? Se Deus não é Aquele que está sendo adorado, quem é então o objeto de adoração? Se não é puramente uma adoração a Deus, deve ser adoração a algo além de Deus. Canções sacras podem ser cantadas a Deus, e orações podem ser-lhe oferecidas, mas, na verdade, a adoração é para alguém, ou para algo além de Deus. NÃO UTILIZANDO OS DONS DE DEUS PARA O SEU PROPÓSITO Prossigamos, a fim de ver qual é o princípio deste tipo de adoração. O princípio da imagem do bezerro de ouro é das riquezas e tesouros---dádivas oriundas de Deus, tanto materiais quanto espirituais. Precisamos ser cuidadosos tanto com respeito às coisas materiais, quanto acerca dos dons espirituais, recebidos da parte de Deus, porquanto podemos não utilizar estas dádivas de modo adequado para o propósito de Deus. Suponha, por exemplo, que você tenha habilidade para ensinar a Bíblia, e que utilize esse talento para estabelecer uma obra. Sua habilidade de ensinar a Bíblia é um dom provindo de Deus. Mas você utiliza tal dom de modo adequado para o propósito de Deus, ou para edificar algo que não é o propósito de Deus? Se for este último, você está fazendo um bezerro de ouro. Isto não é uma afirmação extremada. Creio que um dia, mesmo nesta era, ou na próxima, todos perceberão que, em princípio, isto é fazer um bezerro de ouro e é condenado por Deus. Muitos bezerros de ouro têm sido feitos pelos Arãos de hoje. Aqueles que têm o dom de pregar o evangelho podem também utilizar esta habilidade para fazer um bezerro de ouro. Certo irmão pode ser um evangelista. Deus tem-lhe dado, verdadeiramente, o dom de pregar o evangelho. Mas tal irmão precisa perguntar a si mesmo qual é o seu propósito ao exercitar este dom. É puro o seu propósito? É genuíno? Estas questões demandam séria consideração. Precisamos examinar a nós mesmo e perguntar o que estamos fazendo e qual é o nosso propósito em fazer algo. Com relação aos bem dotados obreiros cristãos, nenhuma tentação é maior do que a própria obra. A obra que estamos fazendo, ela mesma, é a maior tentação. Se você estudar a história da igreja e as biografias dos diferentes pregadores e evangelistas, verá que muitos têm edificado ídolos. Muitos até se fizeram um ídolo, isto é, eles mesmos tornaram-se um ídolo, um bezerro de ouro, princípio este de não fazer uso adequado das dádivas recebidas de Deus visando o Seu propósito.

APOIO PUBLICITÁRIO

banner boasnovas